ipva tudo o que voce precisa saber sobre um imposto oneroso do brasil

IPVA: tudo o que você precisa saber sobre um dos mais onerosos tributos brasileiros

A existência do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) não é nenhuma novidade para quem adquire um carro. Mesmo aqueles que são motoristas de primeira viagem já sabem que para a realização deste que para muitos é um sonho, a obrigação anual com a taxa é um preço – às vezes bem caro – a se pagar.

Na verdade, esse valor é exigido de quaisquer veículos motorizados, podendo ser eles terrestres e, dependendo de alguns Estados, até aéreos.

A Geração Seminovos selecionou as dúvidas mais comuns dos usuários a respeito do IPVA e compilou todas elas neste artigo para você. Aproveite e informe-se!

Quem faz essa cobrança?

O tributo não possui uma tarifa única no Brasil. Isso ocorre porque fica a critério de cada Estado da Federação determinar o valor, com base no que está estabelecido pela tabela FIPE, o que pode girar entre 0,5% até 4% do preço venal do veículo.

Para que serve o pagamento do IPVA?

É incrível, mas…

Ao contrário do que poderíamos pensar, os recursos arrecadados através do IPVA raramente refletem na qualidade das nossas estradas. Isso ocorre porque prefeitos e governadores decidem qual é a melhor forma de aplicação deste dinheiro público.

Raramente veremos abertura de vias e cobertura de buracos com a frequência que seria ideal. 

No passado, existia a Taxa Rodoviária Única (TRU) com a função exclusiva de expandir as rodovias brasileiras. O IPVA veio para substituí-la, porém que faz esse papel (como vemos por aí, bastante ineficiente) é a tarifa que pagamos para as concessionárias de pedágio.

O que acontece quando o pagamento do IPVA é negligenciado?

A inadimplência causa um problemão!

O motorista é multado e o licenciamento para a rodagem não é liberado. Além disso, o veículo pode ser apreendido.

Como consultar IPVA?

É claro que a tecnologia deixou tudo mais simples!

Através da internet, nos sites do Detran ou da Secretaria de Segurança do seu Estado, você conseguirá emitir a guia de pagamento – mas antes é preciso verificar se a região colocou o recurso online. 

Além disso, é possível também fazer uma consulta, na qual você terá acesso a um dossiê completo da situação do seu veículo (como multas e eventuais atrasos no pagamento do imposto).

Aliás…

Alguns Estados permitem que o proprietário do veículo faça o pagamento nas agências bancárias, apenas com o número do Renavam.

Como calcular o valor do IPVA?

O cálculo do valor do IPVA leva em consideração a data da compra do veículo e seu valor venal- que consta na nota fiscal – ou o ano em que o veículo foi adquirido pelo primeiro proprietário.

É possível pagar IPVA atrasado?

Prepare-se para arcar com alguns prejuízos!

Para adquirir a guia de pagamento para pagar o IPVA atrasado do seu veículo, faça o mesmo processo que citamos anteriormente. A grande questão aqui é a forma como você quitará sua dívida.

Sempre vamos aconselhar a, se for possível, pagar à vista. Entretanto, algumas pessoas não conseguem. Aí é que mora o maior dano de todos. Além de todos os juros já adicionados ao valor da taxa, haverá mais juros em decorrência do parcelamento. Nossa dica é: EVITE isso. Apenas!

Bons pagadores recebem desconto no IPVA

Antecipação é sinônimo de bonificação aos motoristas.

No caso de alguns Estados, os descontos podem chegar a 30% do valor do imposto, o que é uma economia bastante significativa. Outros, mesmo em uma decisão de parcelamento, quando o motorista paga a primeira parte até uma data limite – estipulada pela região, especificamente – a dedução é mantida.

O essencial aqui é a informação. Procure nos órgãos oficiais do local onde o seu veículo foi licenciado.

Você sabia que nem todos precisam pagar IPVA?

Entretanto, esses casos são bem específicos e versam sobre isenção, imunidade e dispensa de pagamento.

Quando tratamos de isenção, devem ser relacionados aqueles veículos utilizados para trabalho, como os táxis e os de transporte de passageiros.

Encontram-se nessa mesma categoria, os proprietários de veículos para Pessoas com Deficiência (PCDs) ou de seus responsáveis legais. Obviamente, o direito deve ser comprovado perante os órgãos estaduais, e o veículo deve estar dentro dos padrões exigidos pela legislação.

Também recebem isenção aqueles veículos com um tempo elevado de uso, em geral, de 10 a 20 anos, a depender, mais uma vez, do Estado em questão.

Nos casos de imunidade enquadram-se os veículos de órgãos públicos, partidos políticos, sindicatos, instituições de educação e de apoio social, e templos dos mais diversos cultos religiosos.

Já para a dispensa de pagamento, os critérios são a perda da posse ou da propriedade do veículo sob as seguintes condições, podendo ou não ser permanente:

  • Roubo;
  • Baixa permanente;
  • Leilão como sucata;
  • Desaparecimento ou perda por perecimento;
  • Propriedade questionada;
  • Perda, penhora, sequestro, apreensão judicial ou administrativa para análise de inquérito policial.

Agora que você sabe o que precisa sobre IPVA, que tal dar uma passadinha na Geração Seminovos e ver com seus próprios olhos as opções incríveis de veículos que temos por aqui!? Visite nosso site ou vá até uma de nossas lojas físicas

Esperamos por você!