quilometragem alta é prejuizo será

Quilometragem alta: carros rodados são sinônimo de prejuízo. Será?

Comprar um veículo que sinaliza quilometragem alta é sinal de perda. Afinal, ele já foi muito usado e, provavelmente, vai dar defeito assim que você dobrar na próxima esquina. Será que isso é realmente verdade? Veja no artigo.

Você já esteve cara a cara com um carro com mais de 100 mil quilômetros rodados, mas não sabia se valia a pena tê-lo em sua garagem? Bem-vindo a um universo bastante comum quando o assunto é veículo usado.

Muita gente torce o nariz para eles. A verdade é que aqueles carros com o indicador baixo de quilometragem rodada já ganham muitos pontos com um potencial comprador. No entanto, essa avaliação superficial e sem embasamento do histórico do carro pode ser uma grande furada.

Primeiramente, para ter certeza da boa qualidade de um carro usado, você precisará senti-lo. E se a sua perícia não for tão aguçada quanto a de um “entendedor” do assunto, não vá até a loja sozinho. 

Pesquise, busque orientação e atente-se aos detalhes que são fundamentais para garantir um bom negócio, sem arrependimentos, dores de cabeça e, o que é pior, prejuízos.

Quilometragem alta não é o mesmo que carro desgastado

Manutenção preventiva! 

Essas duas palavras têm um peso significativo para determinar o desgaste de um veículo. Se o proprietário anterior – ou os vários – não preocupou-se em manter a qualidade do carro, isso será facilmente perceptível – e ele não precisa de uma quilometragem acima dos 100.000 para isso acontecer. Basta que você rode por alguns minutos, e observe seu estado geral de conservação.

É aqui que o detalhe faz a diferença. Um barulho estranho, um amassado, uma mancha.

É claro que a boa aparência é importante também e conta para a valorização ou não de um veículo usado por anos ou bastante rodado. Mas quando falamos em condições de rodagem do carro, isso significa que estamos preocupados com a temperatura do motor, e com a lubrificação e estado das peças.

Por incrível que pareça, percorrer longas distâncias deteriora menos

Aquele “arranca e para”, típico dos grandes centros urbanos, é um grande vilão da longevidade de um veículo. E isso tem a ver com a temperatura do motor. 

Tecnicamente, ao percorrer distâncias curtas, ou com grandes engarrafamentos, não há como o óleo – que faz a lubrificação adequada para o bom funcionamento dos componentes do motor – ter a viscosidade ideal para facilitar o movimento das peças.

Isso quer dizer que será necessária uma força maior por parte delas? SIM, principalmente quando se trata da caixa de câmbio.

Viajar por caminhos mais longos, que permitam uma rotação ritmada e constante, é positivo e dá boas condições à vida útil do motor. Mesmo em alta velocidade, o desgaste é menor nessa situação.

Mas, um ponto é importante destacar aqui:

A manutenção preventiva, estipulada pelo fabricante, nunca deve ser ignorada. Ao respeitar os limites estabelecidos, a quilometragem alta nunca será uma desculpa para dizer que o veículo está pronto para o desmanche.

Ao escolher um veículo com quilometragem alta, leve um mecânico de sua confiança com você

Há quem diga que os veículos mais antigos são mais resistentes. Na verdade, é o cuidado que os proprietários dispensam a eles que garante essa vida longa e livre de problemas.

Comprar um veículo usado, com uma quilometragem um pouco mais alta, pode ser um ótimo negócio. De uns anos para cá, a tecnologia utilizada pelas montadoras melhorou muito, sendo um fator chave para a sua durabilidade.

Se você não for um grande especialista em carros, temos dois conselhos que você deve levar em consideração:

1 – Escolha uma loja confiável para fechar negócio, com preços de acordo com o mercado (não deixe de consultar a Tabela Fipe, para os modelos que você está cotando) e que só vende carros usados de qualidade. 

A Geração Seminovos é uma boa dica, se você quer adquirir um veículo em Santa Catarina!

2 – Vá à concessionária com um profissional sério, que lhe passará um julgamento no qual você confie de olhos fechados. 

Como o carro já passou por outras pessoas antes de você, verifique as peças que necessitarão ser trocadas, como foi feita a última manutenção e se a loja tem à disposição as informações básicas sobre a vida do veículo até a sua chegada.

Este conteúdo foi útil para sua tomada de decisão? Compartilhe conosco a sua opinião!